Tough Guy Race

Versão original do texto publicado na esquina da revista Piauí – edição 64 (abril de 2012).
http://revistapiaui.estadao.com.br/edicao-67/esquina/onde-os-fracos-nao-tem-vez
Tough Guy

Essa é a Tough Guy Race

SÓ PARA MACHÕES
Lama, hipotermia e choque elétrico na corrida mais difícil do mundo

Era um domingo de inverno em Perton, Staffordshire, uma localidade a 20 minutos de Wolverhampton, na Inglaterra. Uma fina camada de gelo cobria alguns pontos dos lagos que faziam parte do trajeto da Tough Guy Race [Corrida dos durões], considerada por muitos (e auto-proclamada) a corrida mais difícil do mundo. O termômetro marcava perto de 1ºC naquela manhã de janeiro quando o canhão disparou o tiro de largada, liberando uma turba de 3,4 mil pessoas de várias idades, vindas de todos os lugares do mundo, algumas fantasiadas. Havia uma boa porcentagem de mulheres e talvez uma dezena de homens usando saias de balé. Desse total presente na largada – segundo as estatísticas apontadas pelos organizadores – pelo menos um terço não consegue terminar o percurso de cerca de 13 km.

O criador da corrida é Billy Wilson, mais conhecido como Mr. Mouse, um simpático senhor de 73 anos portador de um emblemático bigode, que andava pelo local elegantemente vestido com seu kilt, vistoriando de perto os detalhes para o início da prova.

Mr. Mouse tem experiência na organização de corridas. A Tough Guy evoluiu a partir de algumas trilhas cross-country que ele organizava e corria. Apesar de não haver registros oficiais, a maratona de inverno com obstáculos ocorre desde pelo menos 1987.

“Tentamos adicionar algo todos os anos para deixar a prova mais difícil. Às vezes fazemos alguma mudança na rota ou adicionamos novas voltas nos slaloms, alguma alteração para deixar algum obstáculo maior ou um pouco mais difícil. Qualquer coisa para ser diferente cada vez que alguém corre. Eu fiz a corrida 11 vezes no inverno e 8 vezes no verão, e foi diferente em todas elas”, diz Paul Gossy, 46, que, além de ajudar na organização, é um dos marshals que ficam espalhados pelo local auxiliando os competidores que não conseguem continuar. “Nós costumávamos ter alguns fios elétricos no Tiger, e agora adicionamos alguns no Interrogation Pit, alguns no Viagra Falls. Este ano há fios elétricos em todo lugar.”

Continuar lendo