Táticas femininas para se dar bem em discussões

Texto originalmente publicado no site “Papo de Homem” em 07 de março de 2011.
http://papodehomem.com.br/taticas-femininas-para-se-dar-bem-em-discussoes/

Ah! As mulheres! O que seríamos de nós, pobres homo sapiens ávidos produtores de testosterona, se não fosse por elas. Mulheres têm um poder fascinante sobre os homens, capazes de fazer até o mais másculo soldado espartano se derreter por um belo par de seios. Nenhum problema com isso. O problema está no fato delas saberem disso.

É da natureza feminina também a competitividade. Para elas, não basta estarem certas: elas têm que provar que os homens estão errados. E nós caímos feito patinhos. Não há nada mais chato do que discutir com uma mulher. Em qualquer relacionamento saudável – e especialmente nos relacionamentos não-saudáveis – uma discussão, às vezes, é inevitável. As mulheres dependem disso: Elas adoram discutir! Eu tenho uma teoria de que elas precisam constantemente discutir para praticar. Até acho que elas desenvolveram entre si a “Grande Cartilha de Táticas Femininas de Discussões”, na qual trago os principais tópicos e ensinamentos usados pelas mulheres:

Nosso manual.

Continuar lendo

A Mulher e o Amor

"Don't worry, darling, you didn't burn the beer"

O amor perdoa tudo

  • As mulheres são como ondas: Vêm e vão. Vez ou outra alguma acaba te pegando e pode levar embora algumas das suas coisas.
  • O amor é a gasolina da vida: Custa caro, acaba rápido e pode ser substituído pelo álcool.
  • A mulher é como a vodka: Por uma noite bacana vai te dar muita dor de cabeça.
  • O amor é um produto da Apple: Depois de ter uma vez, você sente falta. Mas no fundo sabe que é super-valorizado e que não vale a pena só por ser algo bonitinho. Mas quer do mesmo jeito.
  • As mulheres são como os políticos: Você precisa escolher um que vai tirar o seu dinheiro, então acaba escolhendo o menos pior.
  • O amor é como os fones de ouvido: Quem está fora não sabe o que está passando. E é bom você curtir quietinho, porque, se começar a cantar alto, apesar de lhe parecer bom, você vai parecer um babaca para todos ao redor.
  • A mulher é como o tempo em São Paulo: Em um momento você acha que está bom, mas esfria ou esquenta demais de repente e sempre acaba te causando transtornos.
  • O amor é como o guarda-chuva: Pode ser bom para quem está debaixo dele, mas atrapalha conversar com outras pessoas. E quando você for pro trabalho ou pro bar com os amigos, é bom deixar ele na porta.
  • As mulheres são como as músicas: As piores são as que não saem da nossa cabeça.
  • O amor é como a matemática: Cheio de igualdades e desigualdades e, no fundo, ninguém entende mesmo.
  • A mulher é que nem doce: Só te dá prazer enquanto você está comendo.
  • O amor é que nem a vida extraterrestre: É melhor o homem não procurar senão ele vai acabar se fodendo.
  • A mulher é como a lua cheia: Redonda, brilhante e dá pra ver da janela do meu quarto.
  • O amor é como pedra nos rins: Quem já teve, se fudeu, porque quando vai embora dói pra cacete.
  • A mulher é como emprego: Quem não tem, quer. E quem tem, reclama do que tem.
  • O amor é como o final de semana: Você espera ansiosamente por ele. Tem a emoção de uma sexta-feira, o clímax da alegria de um sábado. Até que chega o tédio do domingo e, quando vai embora, você se vê de frente com uma segunda-feira.
  • A mulher é como uma bisteca: É péssimo comer se estiver muito seca. E é melhor dividir uma com alguém do que não comer nada.
  • O amor é como este post: No começo até parece legal, mas depois de um tempo vai ficando repetitivo e enche o saco.
Homer, o mestre

Homer, o mestre

“Filho, uma mulher é parecida com… [olha ao redor na cozinha] uma geladeira! Elas têm quase 1,90 m e uns 130 kg! Elas fazem gelo e… hum… [encontra uma lata de cerveja na geladeira]. Não, espere um minuto! Na verdade, mulher é mais como uma cerveja. Elas cheiram bem, são bonitas e você pisaria na sua própria mãe para conseguir uma! [Bebe a cerveja] E você não consegue parar com uma só! Você sempre quer beber outra mulher!”

Homer Simpson – Episódio “O Novo Vizinho”