Viagem levando a patroa

– Porque a maioria de nós não conseguirá apreciar o texto
“Viagem levando babás” em todo o seu esplendor e utilidade.
Lembre-se que você está lá para entreter o filho mimado da patroa!

Lembre-se que você está lá para entreter o filho mimado da patroa!

Ao contrário da maioria dos maridos, nós, babás, não somos totalmente dependente das patroas. A minha irmã sempre viajou sem a patroa, até mesmo porque ficava complicado confiar aquela Louis Vitton ao sistema de bagagem da Viação Cometa.

Na minha opinião, viajar com a patroa é extremamente útil, principalmente pela mamata de ganhar passagens e usar toalhas novas de hotéis todos os dias. Se bem ensinadas, dá pra manter uma boa patroa até o filho completar uns 15 anos e começar a tomar bomba e sair com os amigos para a Vila Olímpia, época em que a mãe vai perceber que fez um péssimo trabalho educacional e demitir a babá.

Baseada na minha pequena experiência de algumas viagens com patroas, pensei em escrever este post, porque minhas amigas do salão de cabeleireiro do Doni, onde a gente se encontra todo sábado de tarde pra jogar conversa fora e assistir o Huck, sempre me perguntam como fazer, como proceder, o que pode, o que não pode, se pode comer aquela folha de hortelã que vem junto com o petit gateau e etc… Continuar lendo